O tempo, ou a falta dele, parece ser a regra nos dias de hoje. Queremos alívio, e queremos agora! E, mais uma vez, esquecemos a natureza das coisas, a simples complexidade do universo materializado. Tudo vem em camadas.

 

Como o universo é multidimensional, assim como o conhecimento, o nosso corpo humano não é apenas isso, um corpo físico. Temos camadas, um corpo etéreo o qual chamamos de aura, e no presente mais especificamente o Torus, um corpo emocional, mental, etc. dependendo da interpretação do leitor.

 

Quando se trata de cura, é como descascar uma cebola. Só podemos curar uma camada de cada vez, até conseguirmos chegar à causa raiz do desequilíbrio. Chama-se a este processo Cura Consciente, e que na minha opinião, é a maneira mais eficaz a longo prazo. A Consciência é imperativa. Se não estivermos conscientes do que nos está a causar dano, certamente continuaremos a fazer o mesmo, e o “problema” nunca poderá ser resolvido.

 

Outro detalhe importante que devemos reconhecer é que, como tudo é energia na sua base, também os nossos “problemas” começam a nível energético, na sua maioria causados por emoções de baixa vibração como o medo, a depressão, o stress, a raiva, a falta de aceitação e de perdão, etc. Estas vibrações enviam sinais electromagnéticos, que baixam o resto dos “nossos corpos”, até ao nosso corpo físico, causando sintomas físicos e “doenças”. Quando um paciente vem pedir ajuda, a principal causa já faz parte da sua vida desde há muitos anos, incorporada a todos os níveis. Logicamente, não pode ser resolvido e curado no instante.

 

De qualquer forma, é sempre uma questão de escolha, escolha essa que devemos fazer de uma forma consciente. Ou assumimos o compromisso e damos-lhe o tempo devido, para nosso próprio benefício, ou escolhemos as soluções rápidas e instantâneas, como os analgésicos convencionais, que apenas mascaram os sintomas por um determinado período, mas não resolvem a causa raiz, permitindo a sua reincidência.

 

Diz-se que todas as coisas boas da vida exigem tempo, paciência e “sacrifício”. Prefiro substituir a palavra “sacrifício” por compromisso. A nossa saúde e bem-estar só dependem de nós, das nossas escolhas, do nosso compromisso para connosco próprios.

 

Haverá o tempo em que a cura será instantânea, mas isso só será possível em altas frequências, num estado de Unidade, quando nos tornamos um só com o nosso corpo e as suas “camadas”, com os outros como uma Consciência Colectiva, e com o universo. Até então, a paciência é o nosso melhor aliado.

 

Eli de Lemos

Anúncios