A consciência é a base de toda a existência e percepção. É o que criou o espaço-tempo, a evolução e a transcendência. A inteligência por trás de todas as cenas e cenários possíveis, a guardiã e o Criador do equilíbrio divino.

 

A fim de se expandir para além de si mesma, e experienciar uma perspectiva externa, criou o espaço, o tempo, as muitas frequências, a multidimensionalidade, uma tela infinita. Criou a separação, ou a ilusão de. Como lentes dimensionais de percepção, a consciência adaptou-se em diferentes frequências, de compreensão. Diremos que há uma Consciência Universal, o Todo, uma Consciência Colectiva, que é para onde caminhamos, a mentalidade da Unidade como estado interior, e por último, mas não menos importante, uma Consciência Individual, a consciência do ser individual, … nós.

 

Dentro do corpo físico, mas não material por natureza, a nossa consciência individual pensa e compreende a lógica primeiramente pela mente. Assim pensávamos nós! Agora, incluímos a importância da Inteligência do Coração como contato primário com a consciência da Fonte, universal. Categorizamos o Ego exclusivo da mente, a lógica racional dentro de uma mentalidade baseada em medo. Mas agora sabemos melhor. Sabemos que é, de fato, a Inteligência do Coração, de Amor Supremo e Unidade, expressando-se em uma única manifestação de si própria.

 

Poderá o Ego ser útil? Qual é a sua finalidade de existência? Tudo tem uma função, e o Ego não é excepção. Na mentalidade do medo, tudo é baseado na clássica, mas incorrecta dualidade: o Bem versus o Mal (ver artigo “Compreendendo a Dualidade”). O Ego foi rotulado como um “mau” elemento, a razão de todas as ilusões, de todas as nossas acções erradas.

 

O Ego é a nossa consciência pessoal, o que nos torna únicos. Cada um de nós existe para adicionar a nossa perspectiva pessoal e individual, para conectar e completar o “quadro principal”. À medida que entramos na dimensão da Unidade, torna-se cada vez mais evidente que na verdade somos todos Um só, uma entidade colectiva. No entanto, para chegar a esse nível, é preciso abraçar a nossa individualidade em primeiro lugar, como um oceano é feita de infinitas gotas, assim é o Todo. Cada gota conhece a sua parte, a sua finalidade: servir e ser um fractal do oceano!

 

Relativamente ao Ego ser a fonte de todas as ilusões, é por si só a maior das ilusões: não é o Ego, mas a energia do medo por detrás! Um Ego sem medo abre as portas para o seu verdadeiro potencial: a nossa perspectiva única da Verdade Universal, a nossa missão pessoal e objectivo na vida, e um passo em frente para a Unidade!

 

Eli de Lemos

Anúncios