Pesquisar

Satori Rei

CONSCIÊNCIA DE ENERGIA UNIVERSAL

Mês

Maio 2016

A verdadeira Cura

O Amor cura, harmoniza, e restaura a paz do Ser, se simplesmente acreditarmos no seu poder regenerador. Mas para isso precisamos reabrir a porta entreaberta do auto conhecimento e finalmente honrarmos a nossa verdadeira natureza e todo o nosso potencial.

 

Caminhamos para um mundo novo, onde o respeito, a empatia, a honestidade e a compaixão não necessitam ser relembrados a cada passo, nem ensinados por obrigação. É sem dúvida importante ajudarmo-nos uns aos outros, ampararmos quem realmente precisa, mas também é imperativo compreendermos de que em essência não necessitamos de mais ninguém para nos levantarmos. Esta é a verdadeira chave da nossa “ascensão”, a salvação que transformará a humanidade, a verdade que nos libertará!

 

“Se a sua compaixão não inclui a si mesmo, ela é incompleta.” – Buda

 

Compreendermos o potencial do amor-próprio e da auto-cura é o elo que nos faltava. Ao invés de desistirmos de nós próprios e dependermos emocionalmente dos outros, se todos se lembrassem de como no fundo é tão fácil cuidarmo-nos de nós mesmos, tudo seria muito diferente e mais fácil. É um ato de Amor, o mais importante ato de Amor!

 

Se não nos amarmos nas mais pequenas coisas, no nosso dia-a-dia com todas as suas trivialidades, então não sabemos amar. Se não nos sabemos amar, também não saberemos amar mais ninguém. A aprendizagem do Amor começa por nós, dentro de nós e para connosco próprios.

 

Se tudo o que nos acontece na vida são lições, então a cura é o nosso exame final. Só aprenderemos a lição assim que a cura esteja completa. A nossa cura individual é da nossa inteira responsabilidade.

 

Não seria agradável e mais saudável, se todos pudéssemos conviver sem o peso da dependência? Os nossos relacionamentos tornar-se-iam mais sinceros, de pura troca de energia saudável, amor e amizade no seu melhor, sem interesses obscuros, máscaras ou falinhas mansas. Poderíamos começar a confiar uns nos outros e aproveitar o tempo e a nossa energia para construir momentos mais significativos e evoluirmos enquanto entidade coletiva, uma realmente humanidade unida.

 

Estes não são sonhos que não possam ser transformados em realidade. E não depende dos outros, mas começa em cada um de nós. Queremos um mundo melhor, então por que esperamos? Esse mundo começa agora! Façamos cada um a nossa parte, vamos dar o exemplo, e assim, um por um, todo o mundo se transformará diante dos nossos olhos.

 

Eli de Lemos

Anúncios

O paradoxo da Lei da Atracção

A Lei da Atracção tem sido uma das mais populares redescobertas da New Age. Prometeu resolver todos os nossos problemas e transformar a nossa vida. Será que resultou? Afinal, no que se trata à sua prática, alguns princípios importantes da física foram “esquecidos”.

 

O seu principal conceito é que “semelhante atrai semelhante”. O pensamento positivo atrai resultados positivos e assim por diante. Cada um de nós atrai os nossos desejos mais íntimos (ou medos), e pessoas com a mesma mentalidade, se nos concentrarmos suficientemente. Podemos atrair riqueza, amor, saúde e tudo o que desejarmos. Até mesmo Einstein referiu que “tudo é energia e isso é tudo o que há. Sintonize a realidade que você deseja e inevitavelmente essa é a realidade que você terá. Não tem como ser diferente. Isso não é filosofia. É Física!”

 

No entanto, de acordo com a Lei de Coulomb, da física, no que diz respeito à força de interacção entre partículas estáticas carregadas electricamente: “A força de interacção entre as cargas é “atractiva se as cargas tiverem sinais opostos… repulsiva se as cargas tiverem o mesmo sinal”, que significa que os semelhantes repelem-se e os opostos atraem-se. …Sendo tudo energia, então qual é a verdade?

 

Pessoalmente, quando ouvi falar da Lei da Atracção pela primeira vez, fiquei absolutamente fascinada. Pratiquei o mais que podia, e senti-me um pouco frustrada relativamente aos resultados. Depois de algum tempo e de muito pensar sobre o assunto, percebi como o nosso subconsciente desempenha um grande papel no processo. Enquanto o medo controlar a nossa mentalidade e reacções, isso é exactamente o que iremos obter. Daí a importância do pensamento positivo, o amor-próprio acima de tudo e a nossa fé pessoal. A verdade é que as situações “negativas” não desaparecem, mas em vez disso dá-nos a força interior para sentir a diferença e sair de livre vontade. Ela capacita-nos!

 

Então como é que se relaciona com a Lei de Coulomb? O seu principal objectivo é a forma como as duas cargas (electrões negativos e protões positivos) combinadas resultam em uma carga neutra. Outra maneira de explicar é se combinarmos ambos os “lados”, estes tornam-se Um. Anulam-se mutuamente e uma outra “realidade” manifesta-se, o equilíbrio. Não é isso que fundamentalmente constitui a dimensão da Unidade?

 

Talvez o que a Lei da Atracção diz respeito é como ser neutro e obter pleno equilíbrio interior. Nem no pensamento positivo ou negativo, mas para além de dualidade, e julgamento. Talvez descreva uma nova dimensão, que ainda estamos tentando atingir e compreender. Neste sentido, neutro atrairia neutro, uma maior consciência atrairia mais consciências semelhantes. Então podemos facilmente compreender como estados mentais neutros tais a meditação, ou até mesmo como meditações em grupo enviando intenções de amor afectam o nosso planeta, a humanidade e transformam o nosso próprio ADN.

 

Este poderia provar definitivamente que o Amor é uma energia neutra, a essência da consciência e a fonte primordial.

 

Eli de Lemos

O próximo grande passo

O nosso caminho espiritual nunca termina. Há sempre um novo passo à frente, um novo desafio. Qual é o próximo passo?

 

Parabéns a todos os que estão a ler este artigo. Percorreram um longo caminho, superando enormes resistências, questionando a vossa fé e crenças inúmeras vezes. Sobreviveram, mais fortes do que nunca. Este é o caminho da consciência e evolução, para além das palavras, limitações racionais, além da imaginação mais fértil.

 

Conseguimos algo de verdadeiramente notável e extraordinário, somos agora uma consciência coletiva, uma humanidade mais unida. Para a maioria de nós, os nossos principais objectivos não são mais os sucessos individuais, mas uma sociedade pacífica e compassiva, direitos iguais e melhores para todos os seres vivos. Podemos não o “ver” ainda em cada esquina, mas podemos sentir nos nossos corações! Está a acontecer!

Community-Unity

Aprendemos a importância da Unidade. Podemos contemplar o seu conhecimento, cada um de nós adicionando e partilhando as nossas perspectivas únicas para alcançar tal estado globalmente, juntos, como UM só. Ainda há trabalho a ser feito. Individualmente, ainda não estamos plenamente conscientes de todas as implicações e condições básicas, ainda estamos inconscientemente agarrados ao medo, ao que “ainda está errado neste mundo”. Enquanto algo ou alguém nos incomodar ou quebrar os nossos corações esperançosos, enquanto sentirmos as situações em termos de certo ou errado, luz ou escuridão, não estamos totalmente comprometidos com a dimensão da Unidade.

 

A próxima etapa é o maior salto de fé. Confiar no universo, confiar plenamente na Consciência Universal, o nosso Criador. Confiar que não há dualidade, nenhum julgamento, ou batalhas interiores e exteriores a serem combatidas. Temos de elevarmos, “corresponder a frequência que queremos” à experiência e realidade que queremos manifestar. Lembrem-se de como cada desafio é uma lição, uma frequência transitória para alcançar um resultado superior. Fazemos a paz pela paz, amamos por amor, e não chegaremos lá obrigando os outros a escolher lados….não há lados, não há separação!

 

Entrar na Consciência de Unidade, significa aceitar tudo, sem fazer perguntas, sem nenhum julgamento de qualquer espécie. Entender como tudo serve um objetivo maior. Não há excepções!

 

Cada vez que nos sentimos presos, estagnados ou pressionados e ansiosos, o nosso instinto mental imediatamente nos direciona para: “O que há de errado comigo” ou “o que fiz de errado?” Devemos valorizar todos os sentimentos e emoções, como sinais da nossa condição actual e frequência e nada mais.

 

Somos ondas de energia em constante transformação de frequência, não somos linhas rectas! Nada é permanente a não ser a própria impermanência. Oscilamos em frequência, contraímos e expandimos, é o nosso estado natural. Se compreender isto, estamos prontos para o próximo passo e transcendermos para a próxima dimensão, apenas esperando por nós.

 

Eli de Lemos

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: