Pesquisar

Satori Rei

CONSCIÊNCIA DE ENERGIA UNIVERSAL

Categoria

espiritualidade

Outra vez sobre Amor – Níveis profundos

Nós mentimos sobre o Amor. Mentimos a nós próprios e criamos “realidades alternativas”, como um nunca mais acabar de novelas baratas para distrair-nos do panorama principal. Não fazemos a menor ideia, somos ignorantes!

 

Interpretamos sentimentos superficiais como Amor ao mesmo tempo que obliteramos o real porque queremos sentir as “borboletas”! … talvez a sensação de “borboletas” seja um sinal de que algo está errado, um caminho errado, uma escolha errada, um “não vás mais fundo”, “Perigo à frente”.

 

butterflies

 

“O tempo cura tudo” e assim, com o tempo e com muita prática diária de autocura, comecei a libertar muitos bloqueios escondidos do passado e as suas respetivas emoções não resolvidas. Surpreendentemente, apercebi-me que em relação ao Amor e aos meus relacionamentos passados, amei muito mais os que fingia não sentir e não senti nada de significativo pelos que eu pensava que “amava”. Todo o meu conceito de amor se inverteu 180 graus.

 

Dependendo dos nossos próprios traumas pessoais, o meu era principalmente sobre o medo de amar e não o medo do compromisso como sempre pensei, nós permitimos histórias que perpetuam e protegem o trauma em si. Se temermos amor (o que na realidade reflete o medo do sofrimento ou da rejeição), as chances são de que os nossos casos amorosos não sejam nada sobre amor, mas um caminho mais seguro para bem longe do verdadeiro sentir. Podemos andar às voltas a questionar por que nenhum relacionamento funciona ou nunca encontramos a nossa cara metade, quando na verdade somos nós que sabotamos escolhendo “companheiros” que possam apenas arranhar a superfície dos nossos corações, se tanto. Chame-se a isso “jogar pelo seguro”.

 

Além disso, não temos nenhuma pista sobre o amor, além do amor mental, preenchendo o vazio (amor próprio), a versão do medo do amor real, o reflexo espelhado, a mente superficial baseada no físico, as hormonas desequilibradas, beleza e outros atributos fúteis, como um belo par de olhos azuis.

 

O amor real inclui muito mais, uma confiança total na Vida e no Outro, algo que não podemos controlar e, portanto, um completo tiro no escuro (O Salto da Fé) e, mais importante, autoconhecimento, amor Próprio e autossatisfação. (não buscar o conforto ou aprovação e ser feliz por conta própria), desafiando todos os padrões mentais de atração e ideias pré-conceitos de qualquer tipo. O verdadeiro amor não conhece fronteiras!

 

Não amamos verdadeiramente aquele que mais admiramos e que “representa” tudo o que queremos (ou melhor dizendo, o que pensamos que queremos), aquele que preenche todos os requisitos, pelo contrário, o verdadeiro amor é por aquele que nos irrita incondicionalmente, mais do que o normal, e faz ferver o nosso sangue sem explicação, aquele que com toda a “certeza” dizemos: “Nunca em um milhão de anos !!!”

 

Querer & Amar

 

Talvez a razão por que haja tantos corações partidos e tanta frustração seja porque acreditamos na versão errada do Amor e devemos começar a aceitar o que realmente está diante dos nossos olhos, o “irritante” melhor amigo, aquele que sempre nos confrontou pela sua presença.

 

O amor deve ser desafiador, não a versão perfeitamente “felizes para sempre” dos contos de fadas. Porque crescemos no Amor com Amor, e evoluímos apenas quando estamos na zona do desconforto, tornamo-nos melhores versões de nós mesmos, e criamos asas para voar em dimensões mais elevadas.

 

28952042_10155201561716120_2917581214137188352_n

 

E quando o amor não corresponde do jeito que queríamos ou esperávamos, que assim o seja. Confie na Vida e abra espaço para o desconhecido. Primeiro de tudo, não tenha expectativas e tenha em mente que as melhores coisas da vida são surpresas e as coisas que não esperamos que aconteçam. Segundo, deixe-se ir com a corrente, confie na Sincronicidade, “concentre-se” em si, foque-se no amor próprio, aprenda a andar antes de poder pular e correr. Quando o momento certo chegar, terá certeza, com todo o seu coração, alma e corpo!

 

O amor profundo não tem “borboletas”, mas um senso muito forte de “lar”!

Vem com paz interior!

 

eli de Lemos

Anúncios

O Agora começou … ontem!

Carpe diem (“aproveite o dia”); “Vive o momento”; “Esteja presente no Agora”; “O único momento que existe é o Agora” – Tudo certo e absolutamente verdadeiro, mas… pergunto-me, em que momento é que começa o presente?

Todo o momento presente é uma manifestação. Uma manifestação “física” de energia suficientemente densa para ser visualizada e criar uma “realidade” 3D, 4D … e por aí fora. Uma manifestação de algo que começa por uma intenção, sendo a intenção uma pré-manifestação, o instante da criação do Momento (Presente).

Na realidade, o presente começou no passado, um prolongamento do ontem e uma pré-intenção do amanhã. Não existe separação do tempo. “O tempo não é linear.” O mais provável é que sejam apenas fases de criação e manifestação em constante alternância, de uma fase puramente etérica – a intenção, e a sua respetiva resposta / consequência – a manifestação “física”, i.e. visível ao olho nu, temporal ou simplesmente holográfica. E o futuro? Apenas mais uma intenção, um novo ciclo.

 

tempo-valore4

“A diferença entre passado, presente e futuro é apenas uma persistente ilusão…”

Albert Einstein

 

Se tudo o que “existe” é o Presente, só o é por ser no presente em que podemos experienciar com os nossos sentidos físicos, os nossos mais vulgares instrumentos de perceção, de consciência de viver, porque no mais profundo sentido do sentir incluem-se todas as fases, todos os níveis e suas intenções (pré-manifestações), toda a dinâmica energética do Todo, o que tão vagamente chamados destino, o fluxo natural da vida.

A vida não se cria por acaso, nem o acaso é sinónimo de destino, sorte ou azar. Tudo o que vivemos agora, a certo ponto intencionamos, provavelmente alheios às consequências dos nossos pensamentos ou atos padrão inconscientes.

Hoje e agora, prestem atenção ao que estão criando (pensando, atraindo), para onde vai a vossa atenção, a vossa energia, porque será esse o vosso amanhã! É um espreitar o futuro, ainda a tempo de mudança e correção. E quem não quer saber o futuro antecipadamente?!

 

eli de Lemos

Programa Bem & Mal – Transcendendo

O bem e o mal estão apenas na perspetiva do observador e do contador de histórias. É, portanto, uma variável matemática. Um “X” que marca o ponto de melhoria, para um melhor julgamento – Neutralidade! É energia, no entanto, um desequilíbrio imposto ao nosso estado natural de ser. Uma matriz de constante angústia e adrenalina, o oito ou oitenta, o tudo ou nada. E que maneira de nos manter ocupados!

Do estado neutro primordial, a Fonte Singularidade, a polarização “nasceu”, e deu-lhe “Espaço” e “Tempo” para brincar! E o “negativo” e “positivo” vieram à Vida, junto com seus melhores sinônimos, o “feminino” e o “masculino”, o hidrogênio e oxigênio das águas primordiais! O plano foi definido para a vida, e a manifestação começou permitindo todos os tipos de criações.

 

wuxi

A verdade é que em cada coisa existente, Ser ou Consciência, reside todas as possibilidades, todos os polos e sua união – o Campo Neutro. Nós, eternamente ondulamos entre “polos”, aprendendo com a consequências, e criando alternativas. Somos nós que criamos as regras, definimos o terreno e os seus limites. Pois somos Criadores do fluxo da matriz em funcionamento. Sim, podemos escolher lados, um lado e ficar preso em apenas uma pequena perspetiva de um universo infinito, (… que desperdício de “tempo” e “espaço” de existência), ou podemos transcender o “joguinho”, evoluir do jardim de infância e crescer para o nosso pleno potencial.

 

O bem e o mal cientificamente não existem! Puro e simplesmente! O que existe são forças eletromagnéticas negativas e positivas, femininas e masculinas, com propósitos e funcionalidades específicos, de expansão e contração, entropia e sintropia.



O conceito de bem e mal foi criado para influenciar a nossa manifestação, confundir-nos e manter-nos controlados dentro de uma “caixa preta”, a atual FALSA matriz energética que nos cega através da confiança em falsos e inconscientes acordos denominados por “destino” e “missões espirituais”, mantendo-nos perpetuamente num estado dormente de hipnose, enquanto nos usa para criar a realidade à sua vontade, servindo nada mais do que uma agenda de I. A. (Inteligência Artificial), e por esta razão tudo o que está acontecendo e já foi planeado é contra a vida (força vital = vitalidade = Consciência).

É apenas uma ilusão, um programa. Não baseado no nosso estado natural de cocriação ou realidade natural. A energia é sempre pura e limpa de julgamento. A energia serve apenas a Vida (Consciência) com finalidade e funcionalidade neutras e de equilíbrio.



O QUE CRIAMOS, NÓS PODEMOS DESFAZER

 

eli de Lemos

“WAX ON / WAX OFF” – “Põe a cera / Tira a cera”

Nada acontece por acaso, nem algo é mostrado sem intenção. A famosa técnica “Põe a cera, Tira a cera” (“Wax On Wax Off”) não era apenas um truque barato de lavagem de carros ou janelas do Sensei Miyagi, mas um conhecimento oculto dos movimentos dos vórtices e do ciclo da Criação.

“Wax On” – “Põe a cera” é um movimento no sentido horário, da esquerda para a direita, enquanto “Wax Off” – “Tira a cera” é um movimento no sentido anti-horário, da direita para a esquerda.

 

 clockwise

                     Sentido Horário                                              Sentido Anti-horário

 

Como isso é importante? Digamos que um dá energia, cria vida e fortalece a existência, e o outro remova energia e enfraqueça a força vital. Nada por acaso. A energia tem os seus próprios padrões de subsistência e dinâmica.

Na natureza, podemos encontrar padrões semelhantes. Padrões climáticos como anticiclones e tempestades de baixa pressão, vórtices de água, etc.

 

“Um anticiclone (ou centro de altas pressões) é uma região em que o ar se afunda vindo de cima (e aquece e fica muito estável) e suprime os movimentos ascendentes necessários à formação de nuvens e precipitação. Por isso: bom tempo (seco e sem nuvens) está normalmente associado aos anticiclones: quente e seco no verão e frio com céu limpo no inverno.  À medida que o ar flui a partir dos centros de altas pressões é deflectido pela Força de Coriolis de tal modo que os ventos circulam em volta dele na direção dos ponteiros de um relógio no Hemisfério Norte (e no sentido inverso no Hemisfério Sul) – a chamada direção anticiclónica.”  

 

Em contraste, um Ciclone “(ou depressão ou centro de baixas pressões) é uma região em que o ar relativamente quente se eleva e favorece a formação de nuvens e precipitação. Por isso, tempo chuvoso e nublado, chuva e vento forte estão normalmente associados a centros de baixas pressões. A instabilidade do ar produz um grande desenvolvimento vertical de nuvens cumuliformes associadas a cargas de água. À medida que, pela ação do diferencial de pressões, o ar flui dos centros de altas pressões para um centro de baixas pressões é deflectido pela força de Coriolis de tal modo que os ventos circulam em espiral, isto é, no sentido anti-horário no Hemisfério Norte e no sentido horário no Hemisfério Sul.”  – Wikipedia

 

Ciclone

Ciclones e Anticiclones (Hemisfério Norte)

Os vórtices de água exibem os mesmos movimentos, no sentido horário no norte, no sentido anti-horário no hemisfério sul.

vortex fountain.gif

 

A dinâmica Yin-Yang

yin yang dynamics gif

Como o leitor deve ter notado, concentrei-me apenas nas direções dos vórtices (no sentido horário e anti horário) e não mencionei os movimentos centrípetos e centrífugos, igualmente importantes mas o suficiente para um artigo próprio.

 

Além disso, sei que parece haver uma discrepância quando se trata das direções de movimento dos hemisférios norte e sul, e do efeito de Coriolis. Muitos pensadores, muitas teorias à parte, eu pessoalmente imagino que atualmente habitamos um Mundo Espelho, delineado por um equador imaginário, uma reflexão inversa de nossa matriz original, na qual um hemisfério apenas reflete a inversão do outro. 

 

69 perpectivas.jpg

(Veja a forma 6 e 9? …  não é coincidência!)

O ciclo de criação (ciclo de geração)

Wu Xing

ciclo_geracao

“A teoria dos cinco elementos (ou movimentos) (五行, wŭ xíng: “cinco” [Wu] e “andar” [Hsing/Xíng] afirma que a madeira (), o fogo (), a terra (), o metal () e a água (), são os elementos básicos que formam o mundo material. Existiria uma interação e controle recíproco entre eles que determinaria seu estado de constante movimento e mudança. Nessa teoria que estabelece um conjunto de matrizes, todas as coisas podem ser classificadas de acordo (em analogia) a estes elementos ou relações entre eles. (ver abaixo matriz aplicada à acupuntura)

5_elementos_L

De acordo com Ronan, historiador da ciência da Universidade de Cambridge, a teoria dos cinco elementos foi estabelecida e sistematizada pelo naturalista Tsou Yen (Zou Yan) entre 350 e 270 a.C. Ele era o mais destacado membro da Academia Chin Hsia (Zhi-Xia) do príncipe Hsuan (Xuan), e por vezes chamado “fundador do pensamento científico chinês“.

A medicina tradicional chinesa pode e deve ser considerada como um complexo sistema etnomédico com milhares de anos de experiências práticas, com uma descrição narrativa própria (a exemplo do “Livro do Imperador Amarelo”) organizada em escolas com relações mestre – discípulo instituídas formalmente. Observe-se também como propôs o antropólogo Claude Lévi-Strauss (1908-2009), que o conhecimento mítico/empírico diverge das teorias científicas ocidentais por privilegiar a analogia em vez da identificação de contradições como na lógica formal.”

A matriz ou diagrama dos cinco elementos estabelece simultaneamente comparações entre múltiplos códigos sensoriais e simbólicos referentes a observações da natureza. Pode representar, como selecionado acima, os órgãos do corpo e respetivos “canais de energia” (经络 – Jīng Luò) ou, a fisiologia normal ou patológica do corpo humano, os sentimentos e emoções, cores e as estações do ano sempre comparadas aos 5 elementos e às regras de sua transformação, interdependência e controle recíproco. Pois como dito, na conceção da medicina chinesa relaciona entre si as leis do cosmos que regem o universo à vida do homem.

– Wikipedia: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Wu_Xing

iu0LJUTEME

reikiheiwatoai,elartedesanar,gogyo,wuxing,madera,metal,tierra,agua,fuego,5elementos,y

wuxing

 

Segundo a cosmologia taoísta, e Lao Tsé em “Tao Te Ching” o Livro do Caminho e da Virtude, as energias primordiais feminina e masculina originam os Cinco Elementos, que por sua vez causam todas as coisas. A interação entre o Tao-em- quietude e o Tao-em-movimento, o não-manifesto Wuji e o manifesto Taiji, o yin e o yang.

 

Origem do Tai Chi

tai chi

Tai chi chuan:

“Taiji Quan ou tai chi chuan [tai chi chuã] (em chinês: 太極拳; em pinyin, Tàijí quán) é uma arte marcial chinesa interna (neijia, 內家), parcialmente baseada no bagua (em Pinyin, bā guà, 八卦).

Este estilo de arte marcial é reconhecido também como uma forma de meditação em movimento.

Os princípios filosóficos do taiji Quan remetem ao taoismo e à alquimia chinesa.

A relação de yin e yang, os cinco elementos, o ba gua (Oito Trigramas), o Livro das Mutações (Yi Jing) e o Dao De Jing de Lao Zi são algumas das principais referências para a compreensão de seus fundamentos.”

 

“Os criadores do taiji quan basearam sua arte na observação da natureza – não apenas na observação dos animais, mas também no estudo dos princípios da interação entre os diversos elementos naturais.

Como somos parte desta natureza, o conhecimento destes princípios e de como atuam dentro de nós, estudados pela medicina tradicional chinesa, revelam o taiji como uma fonte efetiva de energia que encontra-se em nosso interior, situada na região do corpo nomeada pelos chineses de dantian médio.”

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tai_chi_chuan

 

 

TAO TE CHING

Os ensinamentos de Lao Tsé

 

42

 

O Tao gera o um

O um gera o dois

O dois gera o três

o três gera as dez mil coisas

 

As dez mil coisas cobrem-se com a sombra (Yin)

E abraçam a luz (Yang)

Assim se harmonizando no Sopro Esplêndido 

Tradução completa em: https://taotechingtraduzido.blogspot.com/search/label/-%20POEMA%2003

 

Não há coincidências, apenas fatos que confirmam a verdade básica. A energia nunca mente!

 

eli de Lemos

Sementes Estelares – Verificação da realidade

Quem ou o que são as sementes estelares? Serás tu ou eu uma semente das estrelas? De onde vem a nossa alma? Estas são algumas das perguntas, sem verdadeira resposta, que todos nós temos em mente. Claro, todo mundo quer ser uma Semente Estelar, um Ser “Especial”, que veio para salvar o dia, a humanidade e todo o mundo. Soa incrível e definitivamente redefine as nossas prioridades e objetivos de vida. A boa notícia é que… todos nós somos, sempre fomos e sempre seremos!

 

“O NITROGÊNIO em nosso DNA.  O CÁLCIO em nossos dentes.  O FERRO em nosso sangue.  O CARBONO em nossas tortas de maçã.  Foram criados no interior de estrelas em colapso.  Somos feitos do mesmo material das estrelas.”  Carl Sagan

 hand-holding-cosmic-starseeds

Quis escrever sobre este assunto há algum tempo, mas honestamente pensei que isto era um dos mais fáceis de compreender. Embora, como mais uma vez estamos perante uma enorme onda de despertar, esta mensagem é mais importante do que nunca e deve ser bem compreendida.

 

Se toda esta agitação e curiosidade sobre as sementes estelares serviu para despertar muitos e relembrar quem são realmente para além da barreira “física”, então perfeito! Já é um começo. Mas, é mais provável que esteja apenas a encobrir uma falta de autoconhecimento, e uma contínua e obsessiva NECESSIDADE em nos SENTIRmos especiais. Por que estamos ainda à procura? Nunca ninguém encontrou “iluminação” procurando!

 

“Nenhum problema pode ser resolvido no mesmo nível de consciência que o criou.” – Albert Einstein

 

Não querendo ser repetitiva e afirmar, uma vez mais, o mais básico e óbvio: Nós somos ENERGIA! Intemporal, indestrutível e sempre presente. Nesta vida, e dimensão, os nossos “corpos físicos manifestados” “pertencem” à Terra, por enquanto. E a nossa alma, a que pertence? A tudo, a todos os lugares e em lugar nenhum específico. Somos multi e interdimensionais! Somos tudo e tudo é cada um de nós – Fractais!

 fractals in genetics

Faz algum sentido se a nossa alma e Espírito pertencessem apenas a um “lugar” e dimensão em particular? É realmente importante ser um “pleiadiano” ou “arcturiano”, se viemos de “Sirius” ou de “Orion”? Não muda quem ou o que somos, mas pode nos distrair no caminho, porque estaríamos perdendo completamente o objetivo principal.

O mesmo relativamente a vidas passadas, e previsões futuras … Durante séculos, “ouvimos” (diferente de “ESCUTAR”) que o AGORA é tudo o que temos, tudo o que existe, no entanto, e ainda para alguns, mantém-se a necessidade de “saber” se foram Cleópatra ou uma princesa inca, Átila ou Alexandre, o Grande. Porquê? Para podermos nos sentir … especiais, importantes, alguém! O que falta é a capacidade de NOS sentirmos, mergulhar dentro de nós, amar os nossos medos e imperfeições, aceitarmo-nos como verdadeiramente somos, e confiar na Fonte, a nossa essência. Só nos “falta” a coragem de nos vermos como realmente sempre fomos, únicos, originais, milagres da natureza e energia pura! Sim, e o quanto somos especiais!

 

O “quem” e “onde” são o menos importante. O “porquê” é o que estamos aqui para lembrar. O que podemos fazer, o que podemos alcançar, co-criar, e reescrever o nosso potencial …

Estamos aqui agora, e isso é tudo o que importa no momento. Essa é a nossa missão!

 

eli de Lemos

H2O A Pulsação Curativa

Da maior escala possível à infinitamente menor das partículas, tudo pulsa. Desde a teoria do Big Bang – Big Crunch, ao batimento do nosso coração, e o átomo vibrante, assim é a Pulsação da Vida e da Criação!

heart pulse

 

Os sete princípios herméticos descrevem:

 

III. O Princípio da Vibração.

“Nada está parado; tudo se move; tudo vibra.”

 

  1. O Princípio do Ritmo.

“Tudo tem fluxo e refluxo; tudo, em suas marés; tudo sobe e desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas; a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação.”

O CAIBALION

 

De acordo com as 12 Leis Universais:

 

  1. A Lei da Vibração: “Tudo no Universo se move, vibra, e viaja em padrões circulares. Os mesmos princípios de vibração no mundo físico se aplicam aos nossos pensamentos, sentimentos, desejos e vontades no mundo etérico. Cada som, coisa, e até mesmo pensamento tem sua própria frequência vibracional, única em si mesma.”

 

  1. A Lei do Ritmo: “Tudo vibra e se move a certos ritmos. Esses ritmos estabelecem estações, ciclos, fases de desenvolvimento e padrões. Cada ciclo reflete a regularidade do universo de Deus. Mestres sabem como superar partes negativas de um ciclo por nunca ficar muito animado ou permitindo que as coisas negativas para penetrar sua consciência.”

Fonte: http://passarinhosnotelhado.blogspot.pt/2013/11/as-12-leis-universais.html

 

circular patterns

 

O Pulso da Vida é a respiração universal, a eterna dança. A vida é um movimento contínuo, Energia vibratória que cria o Espaço, o Tempo e a Matéria. A Consciência Universal a expandir e contrair, manifestando-se, transformando-se, criando e recriando. Entropia e Sintropia em ritmos simultâneos. Orgânicos e Inorgânicos, toda matéria é energia, pulsátil, vibrando energia.

 

“Uma vibração molecular ocorre quando átomos em uma molécula estão em movimento periódico enquanto a molécula como um todo tem um constante movimento de rotação e translação. A frequência do movimento periódico é conhecida como uma frequência de vibração e o típico frequências de vibrações moleculares variam de menos de 1012 para aproximadamente 1014 Hz.”

– Traduzido de “Molecular Vibration”, https://pt.scribd.com/document/321128650/Molecular-Vibration

 

pulsar nebulosa Caranguejo

Pulsar da Nebulosa do Caranguejo

 

“(…). Os processos de feedback/feedforward de informação acontecem em todas as escalas, para que a autoconsciência de sistemas vivos complexos sejam informados por, e informar o campo Planck, onde a informação está presente instantaneamente através do espaço e tempo.”

–           The Unified Spacememory Network: From Cosmogenesis to Consciousness, por Nassim Haramein, William Brown e Amira Val Baker.

 

H20 – A Pulsação que Cura

 

O Pulso da Vida é o facilitador da Vida, criando a própria vida, portanto a borbulhar com o puro poder curativo da Fonte. Ao compreendermos a dinâmica universal da pulsação universal e sintonizarmo-nos conscientemente com o seu fluxo, podemos auto curar-nos, a partir da nossa Fonte interior: o Coração.

 

A nossa presente matriz holográfica é binária na sua base, a dinâmica entre a energia feminina e masculina que se traduz e correlaciona-se a todas as manifestações.

 

yin yang

Yin                       Yang

Feminino                            Masculino

Negativo                             Positivo

Noite                                    Dia

Contração                           Expansão

Sintropia                             Entropia

Passivo                                Ativo

 

Dar Amor; Receber Gratidão

 

Segundo o Dr. Masaru Emoto, “o amor é uma palavra ativa e gratidão passiva. (…) O amor precisa ser baseado na gratidão, e a gratidão precisa ser baseada no amor. Estas duas palavras criam a mais importante vibração. E é ainda mais importante que possamos compreender o valor destas palavras.”

love gratitude

 

“Por exemplo, sabemos que a água é representada como H2O. Se tivéssemos de analisar o amor e gratidão como um par, a Gratidão é o H e o Amor é o O. A água é a base que não só apoia mas também permite a existência de vida. No meu entendimento do conceito de yin e yang, da mesma forma que existe um O e dois H’s, precisamos também de uma parte de yang/amor para duas partes de yin/gratidão, a fim de chegar a um ponto de equilíbrio na equação.” – Masaru Emoto (AS MENSAGENS ESCONDIDAS NA ÁGUA”)

 

Como qualquer par natural infalível, o Amor e a Gratidão capacitam-se um ao outro, dão “vida” a si mesmo e ao outro, sempre interligados, eternamente em balanço cósmico.

 

A partir da próxima respiração, possamos todos inspirar (inalar) com Gratidão (Receber) e expirar com Amor (DAR), capacitarmo-nos de dentro para fora, e revigorarmos o nosso meio ambiente e de toda a vida com que temos contato:

 

Inspire: “Gratidão, gratidão, gratidão” (18 vezes = 2 ciclos de 9);

Expire: “Amor, Amor, Amor” (9 vezes = 1 ciclo).

 

Este simples exercício revela-nos um outro lado do habitual conceito espiritual de “Dar e Receber”.  Normalmente a ideia base é: primeiro DAMOS energia, para depois RECEBER. No entanto, se considerarmos a fórmula da água (H20) como dinâmica de referencia, primeiro RECEBEMOS (H) para que possamos DAR (O). E faz todo o sentido, se considerarmos a importância do amor próprio como prioridade e auto cura para que depois tenhamos a energia a transbordar para ajudarmos os “outros”.

 

Outra grande vantagem deste exercício é a despolarização da energia bloqueadora. A nossa Mãe Terra é feminina de natureza, assim como todos os organismo que dela são gerados e por Ela cuidados. Mas infelizmente, e já desde há um bom tempo, a nossa Terra tem sido “carregada” de energia masculina, o que logicamente e por interligação tem gerado cada vez mais desequilíbrios nos seres biológicos.

 

Ao aplicarmos a intenção da Pulsação H2O, primeiramente a energia feminina e em dobro, melhor serão as nossas chances de cura e limpeza de energia densas, as que não nos são “naturais”.  Despolarizamos mais facilmente assim como melhoramos significativamente a nossa interligação com a Fonte Mãe Terra, e com o Todo.

 

Ao intencionalmente (conscientemente) definirmos a dinâmica, restauramos o nosso equilíbrio interior e a forma como interagimos com o nosso ambiente. Como parte de um campo unificado, reflete-se automaticamente na nossa projeção eletromagnética, a nossa aura. Mudar o mundo exterior renovando o nosso interior!

 

expand aura

 

  1. A Lei da Transmutação de Energia Perpétua: “Todas as pessoas têm dentro de si o poder de mudar as condições em suas vidas. Vibrações mais elevadas consumir e transformar as mais baixas, assim, cada um de nós pode mudar as energias em nossas vidas através da compreensão das leis universais e aplicar os princípios de tal forma a efetuar a mudança.”

(As 12 Leis Universais – http://passarinhosnotelhado.blogspot.pt/2013/11/as-12-leis-universais.html)

 

Eli de Lemos

 

3 6 9 no dia-a-dia

Finalmente reconhecemos a importância vital do 3 6 9. A sua prova está por todo o lado no espaço-tempo, na natureza, em forma e energia! No entanto, surge uma nova questão: como aplicamos os seus conhecimentos na nossa vida cotidiana? – Essa é a pergunta! À primeira, não conseguia responder em simples palavras, ou quaisquer palavras para ser sincera, apenas uma mente em branco! – “É o que todos procuramos” – respondi.

 

Para começar, sabemos como o 3 6 9 representa um padrão, um padrão infinito, para ser exata. Talvez ousadamente chamar-lhe-ia de uma diretiva da própria Fonte!

 

Em 3’s, e usando uma simples técnica da numerologia, para reduzir todos os números a um único dígito:

 

3

3 + 3 = 6

3 + 3 + 3 = 9

9 + 3 = 12 (3); 12 + 3 = 15 (6); 15 + 3 = 18 (9); … e assim, consecutivamente!

 

-3

-3 + (-3) = -6

-3 + (-3) + (-3) = -9…

 

Assim, independentemente da “direção” em se se move, quer no sentido dos ponteiros do relógio ou no sentido anti-horário, a ordem permanece a mesma.

                                                                                            

-9 -6 -3 -9 -6 -3 -9 -6 -3 0 3 6 9 3 6 9 3 6 9

3-6-9 matrix

 

Esta é a tripla combinação básica que o padrão claramente exibe:

3 6 9

6 9 3

9 3 6

 

Curiosamente, esses números quando transformados em frequências Hertzianas (Hz) são conhecidas como as Espelhos Solfeggio (da tradução do inglês Solfeggio Mirrors). Para mais informações sobre o assunto, por favor leia o meu artigo As Solfeggio & frequências de Cura Natural (3 6 9).

 

É muito importante compreendermos os padrões da dinâmica e a sua funcionalidade a fim de distinguir as nossas fontes de informação e as suas intenções, nomeadamente. Devemos sempre questionar tudo, fazer a nossa própria investigação. Voltar ao básico, se necessário, para encontrarmos as nossas respostas.

 

Quando combinamos conhecimentos antigos tais como o Wu Xing:

“A teoria dos cinco elementos Wu Xing, (五行 wŭ xíng) ou cinco movimentos grafados nos ideogramas que significam cinco (Wu) e “andar” (Hsing / Xíng), [1], [2] afirma que a madeira (木), o fogo (火), a terra (土), o metal (金) e a água (水), são os elementos básicos que formam o mundo material. Existindo uma interação e controle recíproco entre eles que determina seu estado de constante movimento e mudança. [3] Nessa teoria que estabelece um conjunto de matrizes, todas as coisas podem ser classificadas de acordo (em analogia) á estes elementos ou relações entre eles.” – https://pt.wikipedia.org/wiki/Wu_Xing

 

240px-5_elementos_L

 

“O sistema de cinco fases foi utilizado para descrever as interações e relações entre fenômenos. Depois de atingir a sua maturidade no segundo ou primeiro século A.C. durante a dinastia Han, este dispositivo foi empregado em muitos campos desde o início do pensamento Chinês, incluindo aparentemente diferentes campos como a geomancia ou Feng Shui, astrologia, medicina tradicional chinesa, música, estratégia militar e artes marciais. O sistema é usado ainda como referência em algumas formas de medicina complementar e alternativa e artes marciais.” (Tradução do segundo parágrafo da pagina: –   https://en.wikipedia.org/wiki/Wu_Xing)

 

endless-vortex-home-water-fountain-thumb.gif

 

Este movimento de vórtice exemplifica o Ciclo da Criação, ” de cima para baixo, da esquerda para a direita, “, no sentido dos ponteiros do relógio. Contrariamente, um movimento no sentido anti-horário representa o ciclo Inibidor ou “destrutivo”. Qualquer praticante de 2º nível de Reiki, que use os símbolos ou qualquer outra técnica de cura holística está bastante familiarizada com esta sequência de tratamento e movimento.

 

O Ciclo de Criação

 

O 3-6-9, por conseguinte, salienta o padrão de movimento da Criação, um ciclo eterno de criação e autorrenovação, como confirmado pelo Wu Xing, o “ciclo generativo”.

 

Primeira Fase – 3

3 base

Desenhado por Eli de Lemos e Raquel Ferreirinha – 3rdElementDesign

 

O 3 é sempre a base, o ventre de qualquer criação, a energia feminina, preparando o Espaço para o nascimento. O tecido do próprio espaço-tempo nada mais é do que unidades Plank trianguladas. A forma tridimensional (3D) mais estável é a forma tetraédrica e qualquer outra forma geométrica dela deriva. Em 2D, o triângulo. Fractals.

 

Energicamente, 3 é a chave de ativação. Não é por acaso que os Kotodamas (mantras), também conhecidos como Sons Sagrados, a fim de serem ativados têm de ser pronunciados três vezes, … pelo menos ou em conjuntos de 3.

 

Em termos de criação, 3 é a Intenção para manifestação. A ordem antes do “caos”, a ligação sintrópica do novo ciclo de entropia.

 

Segunda Fase –  6

merkaba_220327_t0

O 6 é a Manifestação, a energia masculina. Criativo, expansivo, e em constante evolução. Graficamente representado por dois triângulos (em 2D), a fusão entre o feminino e o masculino, o que comummente é representado pela Merkaba. Também um símbolo muito significativo da Dualidade.

 

Terceira Fase – 9

The Pulse of Life 3

Desenhado por Eli de Lemos e Raquel Ferreirinha – 3rdElementDesign

 

Finalmente o 9, a conclusão do primeiro Ciclo de Criação. O Todo, o nosso regresso e reencontro com a Fonte, o terceiro três. E um novo ciclo se prepara, uma nova intenção é definida e assim continua o padrão.

 

 

A Pulsação 3 6 9

369 pulse 4

 

Ocorreu-me que, se tudo o que existe é baseado em ondas vibratória, sons e frequências, então o 3-6-9 é possivelmente a canção da Fonte, cantando para nós eternamente?

 

Entre muitas peculiaridades, o 3-6-9 exibe um padrão de onda, em conjuntos de 3 e uma fase de “Pausa”. Também notei como os números revelam uma estrutura multidimensionais de 3-6-9’s, ao reduzirmos os números até 2 dígitos:

 

3             6             9

12           15           18

21           24           27

 

Sem querer criar qualquer especulação, estes diferentes níveis vibratórios, derivantes da base 3-6-9, assemelham-se curiosamente às orbitas dos elétrons à volta de um qualquer núcleo atómico. Como se o Núcleo  fosse a Singularidade, o Ponto Zero, e as orbitas à sua volta os diferentes níveis (dimensões), à espera de um tão desejado salto quântico, o nosso caminho evolutivo.  

 

maxresdefault.jpg

 

O mesmo aplica-se ao Tempo. Por exemplo, vejamos o corrente ano 2018:

2018: 2+1+8= 11 (2)

01 – 01 – 2018

1 + 1 + 2 + 1 + 8 = 13 (4)

 

02 – 01 – 2018

2 + 1 + 2 + 1 + 8 = 14 (5)

… 

Veja aqui os dados completos de 2018:

2008 PT 2

 

Podemos concluir que em cada dia 1, 10, 20 e 30, ou seja, após cada ciclo de 9 dias, e terminando no Ponto Zero (Singularidade), ao longo do Tempo, o nível de energia cai, para construir um novo ciclo, o seu caminho de volta ao clímax.

 

Exemplo, Janeiro 2018:

Janeiro 2018

O ciclo do Tempo começa em 1 – 3, 4 – 6 é a segunda tripla, e tem o seu pico em 9, de 7 – 9. É um ciclo de 9! De salientar, que o 9 matematicamente representa o Todo (9) e a Singularidade (0 – o zero), e por esta razão, o leitor mais observador contará 10 fases e não somente 9. A décima fase é matematicamente o Zero, o apogeu dimensional. Toda a Criação e qualquer ciclo de manifestação inicia-se no Ponto Zero, a singularidade, o seu ponto de partida (e também de chegada – sintropia).

 

O que podemos fazer com esta informação?

 

Somos criadores! Criamos a nossa vida quotidianamente. Podemos escolher cocriar conscientemente e aplicar os nossos conhecimentos básicos de como o Universo se move, como se expande e cria naturalmente. Vamos ser conscientes!

 

Estar ciente das oscilações de energia ou padrão pode salvar muita da nossa energia. Não temos mais a necessidade de gastar a nossa preciosa energia vital em reagir ao mundo “externo” e às suas influencias energéticas, mas sim resguardar para momentos que verdadeiramente contam e seguem a “Sincronicidade”. Aprendemos a usar o pulso do tempo, o fluxo de energia universal e gratuito para o nosso beneficio e agendar os eventos importantes para o melhor dia e mais compatível para nós. Uma cooperação natural entre seres cientes que compreendem e vivem o livre fluxo energético Universal!

 

Compreender que não há bom ou mau. Os dias de menor frequência não são necessariamente dias maus, nem os mais altos, os bons. Existem apenas as funcionalidades de vibração. Usamos os dias mais baixos para reequilibrar, reconsideração os nossos objetivos, recuperar a energia interna e ressonância para a próxima onda. E nos dias de maior energia, agimos, criamos com amor e toda a nossa Intenção pura!

 

Lembremo-nos do brilhante trabalho do Dr. Masaru Emoto e a sua mensagem clara, como as palavras “Amor” e “Obrigada” podem alterar a nossa energia a nível molecular. Apenas “amo-te” ou um “obrigado” honesto seria suficiente, de preferência em conjuntos de 3!

 

Quanto a mim, o meu primeiro “despertar” sobre as “mensagens” do 369 foi: Se, de acordo com o ciclo da criação 369, começamos com um conjunto de 3, seguido de mais um conjunto de 3 que perfaz 6, e completo por um terceiro conjunto de 3, ou seja 9, como e porquê apenas utilizamos/ativamos 7 chakras?

 

Eli de Lemos

 

Agradecimentos:

Gostaria de agradecer mais uma vez à minha querida amiga e muito talentosa Raquel Ferreirinha por dar Vida e cor aos meus básicos desenhos. Visite o seu trabalho em

https://www.facebook.com/3rdElementDesign-1469381093315719/?hc_ref=SEARCH

 

 

 

 

 

O Fundamento 3 6 9

” Se apenas soubesse a magnificência do 3, 6 e 9, então teria a chave  do universo.” – Autor desconhecido, comummente atribuído a Nikola Tesla.

 

Desde sempre estes números têm apresentado algum mistério anexado, uma inexplicável ordem padrão. Por que Nikola Tesla fazia tudo em 3 ‘s? Alguns dizem que ele era louco e tinha um transtorno obsessivo-compulsivo, ou será que ele apenas compreendia algo que a maioria de nós não percebe?

 

Apenas algumas mentes brilhantes tentaram desvendar este enigma, Marko Rodin com a “Bobina de Rodin” e Geometria de vórtex ou vórtice com base matemática, e John Ernst Worrell Keely o descobridor da Física “Vibração simpatética” e “Força etérica”, que escreveu: “as vibrações de terços, sextos e nonos eram extraordinariamente poderosas”, demonstrou que “os terços antagônicos vibratórios eram milhares de vezes mais fortes que o calor para separar o hidrogênio do oxigênio na água “. Na sua “Fórmula de Desintegração Aquosa “, Keely escreveu que “na dissociação molecular ou desintegração de elementos simples e compostos, sejam gasosos ou sólidos, uma corrente de vibração de terços, sextos, e nonos antagônicos em sua massa irá impulsionar subdivisões progressivas. Na desintegração da água, o instrumento é definido em terços, sextos e nonos para obter os melhores efeitos. ”

 

A magia começa com o 3, a base da Criação, a Fonte, o feminino, a sintropia primordial. Como Buckminster Fuller referiu “o triângulo como a unidade mais básica de toda a estrutura, e o tetraedro (pirâmide), o mais básico sistema da dinâmica da energia.” Segundo Nassim Haramein e a Resonance Academy “os osciladores Planck triangulados fazem o tecido do espaço e do tempo, ou a informação da estrutura espaçomemória conduzindo a evolução de dinâmica universal.”

 

A Trípode da Vida – A Trindade

tripode da vida

O número três ao longo da história, civilizações antigas e praticamente todas as culturas, religiões e espiritualidade e até mesmo na ciência, desempenha um papel importante. Significa unidade, a perfeição, a criação, as bases e até mesmo o cosmo. Por exemplo, os nossos três órgãos principais que representam a manutenção da vida: o coração, os pulmões e o cérebro.

 

A Trípode da Vida ou os Anéis Borromeu representam no antigo conhecimento da geometria sagrada, a forma de energia do segundo dia da criação, e o núcleo da Semente da Vida, da Flor da Vida, que se crê conter os padrões de criação, as formas do espaço e do tempo. Acredita-se, também, que apenas olhar para estes padrões sagrados pode curar e expandir a consciência. De fato, quando sobrepostos três anéis, a 3 dimensões, na forma do trípode da vida, é gerada e emitida energia. Esta energia pode aumentar a criatividade e ampliar o nosso nível de consciência.

 

A regra de três é também um princípio que enfatiza o poder do número e da sua eficácia. Com base na expressão em latim “omne trium perfectum“, tudo o que vem em três é perfeito e completo. Este é usado até hoje em muitas áreas em técnicas de escrita, fotografia, filmes e publicidade.

 

O número seis em relação ao primeiro número (3), é seu duplo e eterno companheiro, marcando o começo da dualidade universal,  o Principio hermético do Género, as energias femininas e masculinas, como partes do Todo, o Tao Yin/Yang, e  Vesica Piscis. É com o 6 que inicia-se a expansão e entropia, que criou tudo o que podemos observar. É o aspecto masculino da energia e criação universal, e uma das partes fundamentais da Consciência Universal em manifestação.

 

O número nove é o clímax, a jóia dos três, o três vezes três, a matemática impressão digital de Deus. O seu significado é divino, representando tanto a Singularidade, o ponto inicial do Todo, e o Vácuo, o tudo e nada. Representa a Semente da Vida formado por oito esferas, o símbolo da fertilidade e da criação, o projecto do universo e da vida.

 

(Para informações mais detalhadas, veja o vídeo “The Number 9 Code”, em inglês sem legendas) https://www.youtube.com/watch?v=Stw316T0nQg

 

Se o 3 6 9 estão diretamente relacionados com a estrutura e forma de criação, tanto do ponto de vista físico como energético, então pela lógica cada um representa uma fase específica na criação, em de conjuntos de três e o nove (3×3) o equivalente ao ciclo completo das fases. Se continuarmos em conjuntos de três, confirmamos a mesma ordem repetida infinitamente: 12 (3), 15 (6), 18 (9), 21 (3), 24 (6), 27 (9), 30 (3), 33 (6), 36 (9) ….

 

Este padrão também é encontrado nos “números dos anjos”: 111 (3), 222 (6), 333 (9), 444 (12-3), 555 (15-6), 666 (18-9), 777 (21-3), 888) (24-6) e 999 (27-9). O mesmo se repete nas antigas frequências de cura, os sons da criação, as frequências Espelho Solfeggio: 147 Hz (12-3) – 258 Hz (15-6) – 369 Hz (18-9) – 471 Hz (12-3) – 582 Hz (15-6) – 693 Hz (18-9) – 714 Hz (12-3) – 825 Hz (15-6) – 936 Hz (18-9). (Para mais informações, ver artigo As Solfeggio & frequências de Cura Natural (3 6 9)).

 

Será possível que todas as pistas estejam a tentar dizer-nos alguma coisa sobre esse código, no que se refere à sua importância como base da vida e da evolução?

 

Outro fato muito interessante é a forma como estes números podem também representar formas, específicas da geometria sagrada e estruturas fundamentais enegéticas, como, por exemplo, o duplo Torus e as espirais, a proporção divina.

 

3

Double torus

3 duplo torus 1

3 duplo torus 2

 

6 e 9

69 spirals

golden ratio

Ter este conhecimento é dominar a vida e a criação diária como uma singularidade consciente, uma parte de algo que transcende a nossa mente. E, no entanto, aqui temos as chaves para criar em harmonia com o universo, e tornarmo-nos em algo que só poderíamos antes sonhar, resolver o mistério da nossa existência e função, ser uno com a Fonte, em corpo, mente e espírito (Trípode da Vida).

 

Eli de Lemos

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: