O Fundamento 3 6 9

” Se apenas soubesse a magnificência do 3, 6 e 9, então teria a chave do universo.” – Autor desconhecido, comummente atribuído a Nikola Tesla.

 

Apenas algumas mentes brilhantes tentaram desvendar este enigma, Marko Rodin com a “Bobina de Rodin” e Geometria de vórtex ou vórtice com base matemática, e John Ernst Worrell Keely o descobridor da Física “Vibração simpatética” e “Força etérica”, que escreveu: “as vibrações de terços, sextos e nonos eram extraordinariamente poderosas”, demonstrou que “os terços antagônicos vibratórios eram milhares de vezes mais fortes que o calor para separar o hidrogênio do oxigênio na água “. Na sua “Fórmula de Desintegração Aquosa “, Keely escreveu que “na dissociação molecular ou desintegração de elementos simples e compostos, sejam gasosos ou sólidos, uma corrente de vibração de terços, sextos, e nonos antagônicos em sua massa irá impulsionar subdivisões progressivas. Na desintegração da água, o instrumento é definido em terços, sextos e nonos para obter os melhores efeitos. ”

 

A magia começa com o 3, a base da Criação, a Fonte, o feminino, a sintropia primordial. Como Buckminster Fuller referiu “o triângulo como a unidade mais básica de toda a estrutura, e o tetraedro (pirâmide), o mais básico sistema da dinâmica da energia.” Segundo Nassim Haramein e a Resonance Academy “os osciladores Planck triangulados fazem o tecido do espaço e do tempo, ou a informação da estrutura espaçomemória conduzindo a evolução de dinâmica universal.”

 

Trípode da Vida – A Trindade

tripod

O número três ao longo da história, civilizações antigas e praticamente todas as culturas, religiões e espiritualidade e até mesmo na ciência, desempenha um papel importante. Significa unidade, a perfeição, a criação, as bases e até mesmo o cosmo. Por exemplo, os nossos três órgãos principais que representam a manutenção da vida: o coração, os pulmões e o cérebro.

 

O Trípode da Vida ou os Anéis Borromeu representam no antigo conhecimento da geometria sagrada, a forma de energia do segundo dia da criação, e o núcleo da Semente da Vida, da Flor da Vida, que se crê conter os padrões de criação, as formas do espaço e do tempo. Acredita-se, também, que apenas olhar para estes padrões sagrados pode curar e expandir a consciência. De fato, quando sobrepostos três anéis, a 3 dimensões, na forma da trípode da vida, é gerada e emitida energia. Esta energia pode aumentar a criatividade e ampliar o nosso nível de consciência.

 

A regra de três é também um princípio que enfatiza o poder do número e da sua eficácia. Com base na expressão em latim “omne trium perfectum“, tudo o que vem em três é perfeito e completo. Este é usado até hoje em muitas áreas em técnicas de escrita, fotografia, filmes e publicidade.

 

O número seis em relação ao primeiro número (3), é seu duplo e eterno companheiro, marcando o começo da dualidade universal, o Principio hermético do Género, as energias femininas e masculinas, como partes do Todo, o Tao Yin/Yang, e Vesica Piscis. É com o 6 que inicia-se a expansão e entropia, que criou tudo o que podemos observar. É o aspeto masculino da energia e criação universal, e uma das partes fundamentais da Consciência Universal em manifestação.

 

O número nove é o clímax, a joia dos três, o três vezes três, a matemática impressão digital de Deus. O seu significado é divino, representando tanto a Singularidade, o ponto inicial do Todo, e o Vácuo, o tudo e nada. Representa a Semente da Vida formado por oito esferas, o símbolo da fertilidade e da criação, o projeto do universo e da vida.

 

(Para informações mais detalhadas, veja o vídeo “The Number 9 Code”, em inglês sem legendas)

 

Se o 3 6 9 estão diretamente relacionados com a estrutura e forma de criação, tanto do ponto de vista físico como energético, então pela lógica cada um representa uma fase específica na criação, em de conjuntos de três e o nove (3×3) o equivalente ao ciclo completo das fases. Se continuarmos em conjuntos de três, confirmamos a mesma ordem repetida infinitamente: 12 (3), 15 (6), 18 (9), 21 (3), 24 (6), 27 (9), 30 (3), 33 (6), 36 (9) ….

 

Este padrão também é encontrado nos “números triplos”: 111 (3), 222 (6), 333 (9), 444 (12-3), 555 (15-6), 666 (18-9), 777 (21-3), 888) (24-6) e 999 (27-9). O mesmo se repete nas antigas frequências de cura, os sons da criação natural, as frequências Espelho Solfeggio: 147 Hz (12-3) – 258 Hz (15-6) – 369 Hz (18-9) – 471 Hz (12-3) – 582 Hz (15-6) – 693 Hz (18-9) – 714 Hz (12-3) – 825 Hz (15-6) – 936 Hz (18-9). (Para mais informações, ver artigo As Solfeggio & frequências de Cura Natural (3 6 9))

Será possível que todas as pistas estejam a tentar dizer-nos alguma coisa sobre esse código, no que se refere à sua importância como base da vida e da evolução?

 

Outro fato muito interessante é a forma como estes números podem também representar formas, específicas da geometria sagrada, como, por exemplo, o duplo Torus e as espirais, a proporção divina.

 

3

Double torus

3 duplo torus 1

3 duplo torus 2

 

6 e 9

espirais

golden ratio

Ter este conhecimento é dominar a vida e a criação diária como uma singularidade consciente, uma parte de algo que transcende a nossa mente. E, no entanto, aqui temos as chaves para criar em harmonia com o universo, e tornarmo-nos em algo que só poderíamos antes sonhar, resolver o mistério da nossa existência e função, ser uno com a Fonte, em corpo, mente e espírito (Trípode da Vida).

 

3 6 9 no dia-a-dia

Finalmente reconhecemos a importância vital do 3 6 9. A sua prova está por todo o lado no espaço-tempo, na natureza, em forma e energia! No entanto, surge uma nova questão: como aplicamos os seus conhecimentos na nossa vida cotidiana?

 

Para começar, sabemos como o 3 6 9 representa um padrão, um padrão infinito, para ser exata. Talvez ousadamente chamar-lhe-ia de uma diretiva da própria Fonte!

 

Em 3’s, e usando uma simples técnica da numerologia, para reduzir todos os números a um único dígito:

 

3

3 + 3 = 6

3 + 3 + 3 = 9

9 + 3 = 12 (3); 12 + 3 = 15 (6); 15 + 3 = 18 (9); … e assim, consecutivamente!

 

-3

-3 + (-3) = -6

-3 + (-3) + (-3) = -9…

 

Assim, independentemente da “direção” em se se move, quer no sentido dos ponteiros do relógio ou no sentido anti-horário, a ordem permanece a mesma.

 

-9 -6 -3 -9 -6 -3 -9 -6 -3 0 3 6 9 3 6 9 3 6 9

369 matriz

Esta é a tripla combinação básica que o padrão claramente exibe:

3 6 9

   6 9 3

      9 3 6

Curiosamente, esses números quando transformados em frequências Hertzianas (Hz) são conhecidas como as Espelhos Solfeggio (da tradução do inglês Solfeggio Mirrors). Para mais informações sobre o assunto, por favor leia o meu artigo As Solfeggio & frequências de Cura Natural (3 6 9).

 

É muito importante compreendermos os padrões da dinâmica e a sua funcionalidade a fim de distinguir as nossas fontes de informação e as suas intenções, nomeadamente. Devemos sempre questionar tudo, fazer a nossa própria investigação. Voltar ao básico, se necessário, para encontrarmos as nossas respostas.

 

Quando combinamos conhecimentos antigos tais como o Wu Xing:

 

A teoria dos cinco elementos Wu Xing

wuxing 1

“O sistema de cinco fases foi utilizado para descrever as interações e relações entre fenômenos. Depois de atingir a sua maturidade no segundo ou primeiro século A.C. durante a dinastia Han, este dispositivo foi empregado em muitos campos desde o início do pensamento Chinês, incluindo aparentemente diferentes campos como a geomancia ou Feng Shui, astrologia, medicina tradicional chinesa, música, estratégia militar e artes marciais. O sistema é usado ainda como referência em algumas formas de medicina complementar e alternativa e artes marciais.” (Tradução do segundo parágrafo da pagina: –   https://en.wikipedia.org/wiki/Wu_Xing)

 

Este movimento de vórtice exemplifica o Ciclo da Criação,” de cima para baixo, da esquerda para a direita, “, no sentido dos ponteiros do relógio. Contrariamente, um movimento no sentido anti-horário representa o ciclo Inibidor ou “destrutivo”.

 

O Ciclo de Criação

 

O 3-6-9, por conseguinte, salienta o padrão de movimento da Criação, um ciclo eterno de criação e autorrenovação, como confirmado pelo Wu Xing, o “ciclo generativo”. 

 

a roda de freq

O padrão 3 6 9, de acordo com esta “roda”, move-se sempre no sentido horário,  para a direita, 3-6-9, 6-9-3 e 9-3-6. É por conseguinte, a ordem natural da Criação e da manifestação evolutiva e construtiva.

 

O símbolo do Satori Rei representa o 369, a matriz neutra da Criação de todo o universo e do Ser, a evolução natural e neutral do próprio SER manifestado, rumo à sua total libertação e “regresso” à origem (Fonte).

 

Primeira Fase – 3

fase 1 - 3

Desenhado por Eli de Lemos e Raquel Ferreirinha

 

O 3 é sempre a base, o ventre de qualquer criação, a energia feminina, preparando o Espaço para o nascimento. O tecido do próprio espaço-tempo nada mais é do que unidades Plank trianguladas. A forma tridimensional (3D) mais estável é a forma tetraédrica e qualquer outra forma geométrica dela deriva. Em 2D, o triângulo. Fractals.

 

Energicamente, 3 é a chave de ativação. Não é por acaso que os mantras ou Kotodamas, também conhecidos como Sons Sagrados, a fim de serem ativados têm de ser pronunciados três vezes, … ou em conjuntos de 3, com ativação completa após 108 vezes, segundo o hinduísmo.

 

Em termos de criação, 3 é a Intenção para manifestação. A ordem antes da entropia (“caos”), a ligação sintrópica do novo ciclo de expansão.

 

Segunda Fase –  6

fase 2 - 6 (1)

fase 2 - 6 (2)

O 6 é a Manifestação, a energia masculina. Criativo, expansivo, e em constante evolução. Graficamente representado por dois triângulos (em 2D), a fusão entre o feminino e o masculino, o que comummente é representado pela Merkaba.

 

Também um símbolo muito significativo da Dualidade, o que basicamente revela que a “sua” energia tanto pode ser utilizada para a “construção” ou “destruição”, positivo ou negativo, dependente da frequência interna do emissor (criador) e do seu estado de consciência.

 

Terceira Fase – 9

fase 3 - 9

Desenhado por Eli de Lemos e Raquel Ferreirinha

 

Finalmente o 9, a conclusão e clímax do primeiro Ciclo de Criação. O Todo, o nosso regresso e reencontro com a Fonte, o terceiro três. O 9 é estado final de qualquer ciclo, ou traduzindo em termos práticos o final de um projeto por exemplo. É quando a energia do ciclo atinge o seu estado máximo, em que sentimos uma espécie de euforia, extremo entusiasmo, um dia que rende em termos de concretizações. É quando os “sonhos” se realizam propriamente dito!

 

E um novo ciclo se prepara, uma nova intenção é definida e assim continua o padrão.

 

 

 

A Pulsação 3 6 9

369 pulse 1

Ocorreu-me que, se tudo o que existe é baseado em ondas vibratória, sons e frequências, então o 3-6-9 é possivelmente a canção da Fonte, cantando para nós eternamente?

 

 

As dimensões quânticas do 369

 

Entre muitas peculiaridades, o 3-6-9 exibe um padrão de onda, em conjuntos de 3 e uma fase de “Pausa”. Também notei como os números revelam uma estrutura multidimensionais de 3-6-9’s, ao reduzirmos os números até 2 dígitos:

 

3             6             9

12           15           18

21           24           27

 

30           33           36

39           42           45

48           51           54

 

Sem querer criar qualquer especulação, estes diferentes níveis vibratórios, derivantes da base 3-6-9, assemelham-se curiosamente às orbitas dos eletrões à volta do núcleo atómico. Como se o Núcleo fosse a Singularidade, o Ponto Zero, e as orbitas à sua volta os diferentes níveis (dimensões), à espera de um tão desejado salto quântico, o nosso caminho evolutivo.

 

modelo atomico

 

Ciclos de 9 Anos

O padrão 3-6-9 está presente em todos os aspetos da nossa realidade, incluindo o Tempo, os ciclos dos dias, meses e anos.

 

2017 (2+1+7=10=1) é o primeiro ano deste novo presente ciclo, que durará por 9 anos, e terminará em 2025.

 

Este é o presente Ciclo de 9 Anos:

ciclo 2017 - 2025 (2)

A Azul está representado a soma calculada (pela técnica de redução) de cada ano, ex: 2017 (2+1+7=10=1);

A Laranja está representada a máxima “frequência” de cada ano respetivamente, que corresponde sempre ao dia 29 de Setembro, o dia com a maior energia anual. 

 

Por exemplo, vejamos o corrente ano 2018:

 

2018 – 2+1+8= 11 (2)

 

01 – 01 – 2018

1 + 1 + 2 + 1 + 7 = 13 (4)

 

02 – 01 – 2018

2 + 1 + 2 + 1 + 7 = 14 (5)

 

Veja aqui os dados completos de 2018:

2008 PT 2

Podemos concluir que em cada dia 1, 10, 20 e 30, ou seja, após cada ciclo de 9 dias, e terminando no Ponto Zero (Singularidade), ao longo do Tempo, o nível de energia cai, para construir um novo ciclo, o seu caminho de volta ao clímax.

 

Reparem que este ano (2018) o pico energético regista 31. Lembrem das acima referidas dimensões quânticas do 369. Nada ao acaso, estamos a entrar numa nova fase dimensional (vibratória) mais elevada.

 

Exemplo, Janeiro 2018:

Janeiro 2018

O ciclo do Tempo começa em 1 – 3, 4 – 6 é a segunda tripla, e tem o seu pico em 9, de 7 – 9. É um ciclo de 9! De salientar, que o 9 matematicamente representa o Todo (9) e a Singularidade (0 – o zero), e por esta razão, o leitor mais observador contará 10 fases e não somente 9. A décima fase é matematicamente o Zero, o apogeu dimensional. Toda a Criação e qualquer ciclo de manifestação inicia-se no Ponto Zero, a singularidade, o seu ponto de partida (e também de chegada – sintropia).

 

O que podemos fazer com esta informação?

 

Somos criadores! Criamos a nossa vida quotidianamente. Podemos escolher cocriar conscientemente e aplicar os nossos conhecimentos básicos de como o Universo se move, como se expande e cria naturalmente. Vamos ser conscientes!

 

Estar ciente das oscilações de energia ou padrão pode salvar muita da nossa energia. Não temos mais a necessidade de gastar a nossa preciosa energia vital em reagir ao mundo “externo” e às suas influências energéticas, mas sim resguardar para momentos que verdadeiramente contam e seguir a Sincronicidade. Aprendermos a usar o pulso do tempo, o fluxo de energia universal e gratuito para o nosso beneficio e agendar os eventos importantes para o melhor dia e mais compatível para nós. Uma cooperação natural entre seres cientes que compreendem e vivem o livre fluxo energético Universal!

 

 

Compreender que não há bom ou mau. Os dias de menor frequência não são necessariamente dias maus, nem os mais altos, os bons. Existem apenas as funcionalidades de vibração. Usamos os dias mais baixos para reequilibrar, reconsideração os nossos objetivos, recuperar a energia interna e ressonância para a próxima onda. E nos dias de maior energia, agimos, criamos com amor e toda a nossa Intenção pura!

 

Em termos práticos e objetivos:

 

– 1 a 3: devemos descansar e recuperar a energia desgastada no ciclo anterior. Fase sintrópica. – O recobro!

 

– 3 a 6: preparar bem os nossos projetos e sonhos, os seus detalhes, e estabelecer o nosso plano de ação! – A preparação!

 

– 6 a 9: começa a manifestação do plano. A fase de ação e conclusão. Importante ter em atenção que como fase de dupla energia, devemos fazer um esforço extra para mantermos o foco positivo nas nossas ações e intenções, ou seja, sabermos lidar com as adversidades sem perder a calma, o equilíbrio interno. Manter o estado neutral, transcendendo o “bom ou mau” e compreendendo a lição construtiva de todos os momentos. – A manifestação!

 

eli de Lemos

Anúncios